3 de novembro de 2011

dia desses, não sei bem porque, lembrei do moço bonito de copacabana. aquele, que sequer chegou a capítulo - prefácio, talvez? - de história. é que não bastasse o sambinha a dois, os fogos à meia-noite e a prosa gostosa, tinha até uma floricultura enfeitando o enredo...


é, ando meio nostálgica de me sentir feliz sem muita gravidade. 
era mais ou menos assim, olha:

Nenhum comentário:

Postar um comentário