9 de junho de 2012

não, não é somente perda. há mesmo uma espécie de ganho incalculável depois que a gente repassa tudo aquilo que doeu. surge uma certa compreensão bem bonita de que a vida de verdade é exatamente o que resta depois que assentamos a poeira das grandes ilusões. e como é gostoso perceber que o real também pode ser doce...

2 comentários:

  1. Juliana,

    Tudo que dói nos fortalece... Ficamos sempre melhor depois da tempestade, pois ela nos fornece as armas com as quais testamos a nossa capacidade de luta. Bjs

    ResponderExcluir
  2. a que ponto chegamos, né?
    as histórias nos atravessam tanto, que as curvas nos dão uma sensação de tonteira, quando na verdade elas também nos indicam direção.

    ResponderExcluir