11 de abril de 2013

tem pó
no tempo.
dó, não tem não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário