23 de março de 2014

de início dispensei razões. precisava esquecer, antes de. sem demora. desafiei o peito a escancarar as dores de uma só vez pra ver se sarava mais rápido. necas. levou tempo pacas. na confusão desse enquanto, peito entulhado de mágoas, topei com um novo alguém me pedindo espaço. não tinha. ele disse que improvisava abrigo, achei por bem arriscar. levantou acampamento onde pôde, do lado de fora, num canto desconfortável entre meus planos de vida. ainda assim semeou doçuras. foi o tanto que coube, importante pra muito. insuficiente pra qualquer algo mais. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário