29 de julho de 2013

logo depois que a gente dói um tanto, o coração quer calma. e é bom. mas aí chega um tempo em que alegrias miúdas arranjam um jeito de povoar nossos vazios e começam a semear felicidadezinhas um pouco maiores, pichando palavras doces em nossos recantos mais esquecidos. aí é melhor ainda. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário