13 de dezembro de 2011

repara o silêncio não, fazfavor. é que vezenquando as palavras inventam de voar alto, longe, alheias, a ver se fogem dos nossos medos inquisidores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário