6 de outubro de 2015

meu querer tem tantas curvas, tantos altos e baixos, tantos descaminhos... desce, sobe, vira a esquina, engata a ré, acelera, estaciona, gira em looping - uma, duas, três, incontáveis vezes. me confunde a vida, embaralha a vista, revira o estômago, gira tudo de cabeça pra baixo - uma, duas, três, incontáveis vezes. desassossega o peito, arrepia a espinha, dá nó na garganta, faz ciranda com os sentidos, confunde prioridades e bagunça as perspectivas - uma, duas, três, incontáveis vezes. querer me dá vertigem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário