3 de maio de 2014

de tempos em tempos, há tempos, eu me refaço (em) perguntas. e vejo tudo embaralhado outra vez, para em seguida assentar de outra forma, sob uma nova lógica, fazendo um sentido diferente. mas é tudo tão frágil, tão prestes a se tornar algo outro, que às vezes fica difícil entender quem eu sou e assumir os papéis que me cabem.

talvez por isso pessoas convictas demais me intimidem tanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário