21 de abril de 2012

o filho que nunca tive volta e meia dialoga com a mãe que não cheguei a ser.
é uma conversa resignada e triste, balbuciada à meia luz, que faz eco a um punhado de promessas interrompidas. os dois se entendem. eu nem me meto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário